segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Marina diz que Dilma nomeará mais diretores para roubar Petrobra

No Piauí, candidata do PSB faz discurso com críticas duras ao PT e compara presidente a Collor

Fonte : Matéria publicada pelahttp://veja.abril.com.br
Da esquerda para direita: Palanque do PSB no Piauí reúne o ex-governador Wilson Martins, candidato ao Senado, Marina Silva, Beto Albuquerque, candidato a vice-presidente, e o ex-senador do DEM Heráclito Fortes (de azul) - 13/09/2014
Da esquerda para direita: Palanque do PSB no Piauí reúne o ex-governador Wilson Martins, candidato ao Senado, Marina Silva, Beto Albuquerque, candidato a vice-presidente, e o ex-senador do DEM Heráclito Fortes (de azul) - 13/09/2014 (Felipe Frazão/VEJA.com)

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, usou o combate à corrupção como mote de um comício crítico à presidente-candidata Dilma Rousseff e ao PT na noite deste sábado, em Teresina (PI). Marina reclamou das “calúnias, mentiras e boatos” disparados pelos adversários e afirmou que eles estão apavorados e desesperados, “tremendo que só vara verde”. A presidenciável do PSB concentrou ataques nominais a Dilma e aliados do PMDB, como o presidente do Senado, Renan Calheiros, e o senador e ex-presidente José Sarney. Ela afirmou que, se reeleita, Dilma continuará a nomear diretores da Petrobras a partir de indicações políticas, como fez com o ex-diretor de abastecimento Paulo Roberto Costa, delator de um escândalo de corrupção na petrolífera.


“Esse é o vento da mudança, daqueles que querem votar em quem apresenta um plano de governo. A Dilma não apresentou. O Aécio [Neves, candidato à Presidência pelo PSDB] não apresentou. E a Dilma ainda disse que não vai apresentar, que vai fazer a mesma coisa que está fazendo, ou seja, vai continuar escolhendo os diretores da Petrobras com os critérios de acabar com a Petrobras pelo roubo, pelo dolo”, disse. “Vamos compor a diretoria da Petrobras com comitê de busca e funcionários de carreira e não com indicados do Renan Calheiros. Vamos fazer com que o serviço público tenha ministros que entendam o que estão fazendo nos ministérios. Hoje nós temos um ministro [Edson Lobão] que não é o ministro de Minas e Energia. É o ministro do ex-presidente José Sarney.”

Em entrevista após o comício, Marina disse que o “país precisa ser passado a limpo” e cobrou a investigação das denúncias na Petrobras. Ela afirmou que Dilma e Aécio tentam vencer as eleições com um “cheque em branco”, já que não apresentaram um programa de governo. “O PSDB já teve a chance dele com oito anos. O PT, uma chance de 12 anos. Agora é preciso dar uma chance não para a Marina o Beto e o PSB, mas para o Brasil sair do buraco. Essa é a nova política”, disse Marina. “A corrução precisa ser combatida de forma institucional. O problema é que os dois partidos que estão há vintes anos no poder usam a corrupção inclusive para se promover politicamente.”

A candidata também comparou Dilma ao ex-presidente e hoje senador Fernando Collor (PTB), alvo de impeachment no Congresso, e disse que a corrupção precisa ser enfrentada pela sociedade a exemplo da escravidão. “A corrupção não é um problema só do governo, mas de todos nós. Enquanto for um problema apenas da Dilma, do Sarney ou do Collor, não será combatida. Ela só será combatida quando se transformar num problema de todos os brasileiros. Quando a escravidão virou um problema de todos os brasileiros nós acabamos com a escravidão, assim será com a corrupção.”

Marina rebateu o “discurso terrorista” do PT no Nordeste e afirmou que vai manter e ampliar o Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Pronatec, Fies e Mais Médicos: “Numa democracia o que a gente conquista é direito e não favor. O PT que pregou a vida toda que direitos não podem ser vistos como favores, agora quer que o povo tire o chapéu e faça continência.”

“Nós já tivemos um presidente [Collor] que se elegeu usando mentiras contra o Lula. Fico triste de estarem usando os mesmos argumentos preconceituosos contra mim. Mas o povo já aprendeu que a esperança vai vencer o medo”, disse Marina. “Eu não acredito que a presidente Dilma faça o que está fazendo comigo sem sentir dor da consciência. É porque os marqueteiros dela ficam dizendo para ela me desconstruir e me destruir. Enquanto ela tem 11 minutos [na TV] eu tenho apenas 2 minutos. Quanto nós tivermos de igual para igual vai ser muito difícil para eles.”

No último ato de campanha depois de um tour por Ceará e Paraíba, Marina discursou para um público relativamente pequeno, formado por militantes e cabos eleitorais do PSB, da Rede Sustentabilidade de partidos aliados. Marina chegou ao centro de eventos na capital do Piauí mais de quatro horas depois do horário previsto. Por causa do atraso, dezenas de ônibus abandonaram o local antes de a candidata chegar. No Estado, a presidente Dilma tem 61% das intenções de voto, ante 29% de Marina, segundo a última pesquisa Ibope.

Ao lado do ex-governador Wilson Martins (PSB), agora candidato ao Senado, e do ex-senador Heráclito Fortes (PSB), egresso do DEM, Marina pediu apoio para candidatos ao Legislativo de sua coligação, defendeu mandato de apenas quatro anos e disse que a “reeleição virou uma desgraça”. Ela não citou Fortes, que acompanhou o discurso no palanque. Marina também disse que “seu candidato” ao governo do Piauí é o atual governador, Zé Filho (PMDB). “Na nova política, a gente não começa o novo do novo. Tudo o que começa, começa a partir de alguma coisa que é preservada”, disse a presidenciável. “Vamos aposentar a Velha República e chamar a Nova República à responsabilidade.”
Crédito Vejaabril

sábado, 13 de setembro de 2014

PEDRO CORRÊA EX PREFEITO DE SANTO ANTÔNIO DE SUDOESTE CONTA SUA HISTÓRIA



ENTREVISTA COM PEDRO CORRÊA  EX PREFEITO DE SANTO ANTONIO DO SUDOESTE

Pedro Correa prefeito Legislatura 1964/1968

Pedro Corrêa Nasceu em São João do Triunfo em 23 de novembro de 1923, casado com Lígia Coutinho Corrêa. Entrevista com Pedro Correa, ex. prefeito de Santo Antônio do Sudoeste e, Cidadão Honorário. 
Pergunta Ary
Quando veio para Santo Antônio do Sudoeste e, quando Foi eleito prefeito.
Pedro: Vim para Santo Antônio em 1948 e, exerci a função de fiscal na divisa do Paraná e Argentina e, morava no próprio posto fiscal.
Fui eleito em 6/12/64 e, exerci a legislatura de 1694/1968, o vice- prefeito Foi Valentim Faquinello


Prefeito Pedro Corrêa com Vice prefeito Valentim Faquinello


Festejando Vitória Clube Guarani
Ary-
Fale Um pouco da Primeira-dama Lígia C. Corrêa
Pedro:
A Minha saudosa esposa Ligia, foi que me incentivou, devo a ela as conquistas de minha vida,,foi uma companheira extraordinária, sempre me acompanhou, nos bons e maus momentos, me deu 3 Belos Filhos e netos,que muito me orgulham.


Primeira dama Ligia C. Corrêa



 
Pedro, Ligia, Ubiratan (Luiz), Ubirajara (Pedrinho Bira e Ubirací



2003 - Pedro Aniversario 80 ano
Netas Fernanda, Bruna, nora Marlene, Pedro, Ligia, Ubirajara Filho (Pedrinho) e neta Ligiana 

 Ubiratan Filho (Luiz), nora Izólde, Ubiraci Filho (Bira), Maristela nora, nora Marlene, Ubirajara Filho (Pedrinho), Ligia, Pedro e Netos

2003 - Pedro Corrêa e Ligia C. Corrêa 


 Primeira-dama Lígia C. Corrêa (centro) e demais companheiras.
A Primeira - Dama Lígia C. Corrêa, Participou ativamente da social e beneficente do município . Foi fundadora da "APMI" Associação de Proteção Maternidade e da Infância, conseguiu trazer para o município a merenda escolar.
 Ary-
Onde funcionava Uma prefeitura
Pedro: A prefeitura funcionava em Duas salas de aula, em Frente ao Pavilhão da Igreja.
 Ary - Como era a Situação das escolas no município.
 Pedro: Havia Poucas escolas no município e, adotamos um critério simples para tentar resolver este problema,nos propusemos a construir uma sala de aula onde tivesse 20 alunos. Foram construídas 80 salas de aula, (04) quatro grupos escolares, Sendo Dois (2) no interior e 01 UM NA SEDE .


Pranchita, Pedro e Autoridades Construção de grupo escolar

 1967-Prefeito Pedro Corrêa, inaugurando grupo escolar, Prédio da Linha São Judas Tadeu


Inauguração do Grupo Escolar Alto Alegre



Escola do comercio

1967-Ponte Sobre o Rio Capanema, Ligação Sede da União, hoje município de Pinhal de São Bento


Mutirão de Conservação de Estradas executada Jovens Por
 Primeiro britador da Cidade reformado "

Antiga praça reformada, decorada
Construção da estrada de Ampére

Ary-
Havia Veículos na prefeitura ..
Pedro: Não havia veículos, o primeiro a ser comprado , foi um trator marca Fiat e, o segundo um Caterpílar, foi comprado também um chipe e uma caminhonete.


1966-Em Frente a Prefeitura, Chegada do Primeiro trator


Segundo trator, Bênção do Padre Baltazar.
Pedro, Dionizio Scopél


Pedro e nego Antonio no novo trator

Ary
O que foi Feito Para o esporte
Pedro:
Na Cidade havia somente o Esporte Clube Brasil, Sob o comando do saudoso compadre Eloi Alves dos Anjos. Resolvemos então construir um estádio municipal, onde poderia ser utilizado nos desfiles e esportes praticados por Estudantes e demais moradores do Munícipio

1967-Construção do Estádio Municipal 


Inauguração do Estádio Municipal 



1967-Estadio Municipal, Festa de 7 de setembro escolar "desfile"

Ary-
Como era sua participação e, da Primeira - Dama na sociedade
Pedro: Desde jovens gostávamos de bailes e festas , participamos de muitos eventos , durante e após Minha Gestão.


1967-Estadio Municipal, Festa de 7 de setembro escolar "desfile"

Ary-
Como era sua participação e, da Primeira - Dama na sociedade
Pedro: Desde jovens gostávamos de bailes e festas , participamos de muitos eventos , durante e após Minha Gestão.

 Carnaval -Pedro e a Primeira dama Ligia 

Pedro sua esposa Ligia 


Pedro Corrêa e companheiros fundadores do CTG, Querência da Fronteira 



CTG - Pedro sua esposa Ligia.


2003-Festa em homenagem aos 80 anos de Pedro Corrêa

 2003-Pedro e esposa Ligia na Festa de seus 80 anos 


CTG-Querência da Fronteira, Pedro recebendo de Zelio Perón Ferrari, título de Fundador
Comemoração 37 anos de fundação 


CTG-Querência da Fronteira, Pedro recebendo de Zelio Perón Ferrari, título de Fundador
Comemoração 37 anos de fundação


2004-Pedro Corrêa, Recebendo homenagem, pelos inúmeros serviços prestados a comunidade


Pedro Corrêa recebeu o honroso título de Cidadão Honorário de Santo Antônio do Sudoeste
Pedro Corrêa tem recebido os cuidados carinhosos de seus filhos e, uma atenção especial de sua nora Marlene, que não poupa esforços para que seu sogro tenha todo conforto que merece.

  A Filha que não tive

Pedro Corrêa tem recebido os cuidados carinhosos de seus filhos e, uma atenção especial de sua nora Marlene, que não poupa esforços para que seu sogro tenha todo conforto que merece. 
 25-08-2010-Irmão Ary em visita ao mano Pedro
Como irmão mais novo de Pedro Corrêa, não poderia deixar de externar satisfação imensa  e, a grande admiração, que sempre senti por ele desde os tempos em que eu ainda era menino e, tinha na figura do Pedro um ídolo. Tive a felicidade de conviver com ele e minha saudosa cunhada Lígia, que, com sua delicadeza soube alimentar meu sonho de criança, com palavras que até hoje soam como uma bela musica em meus ouvidos, ao Pedro e a saudosa cunhada Lígia, minha eterna gratidão. Pedro saiba que “você além de irmão,esta sendo o meu querido e eterno segundo Pai”
aryteodoro@hotmail.com




Marina Silva diz que militares ajudaram na transição democrática



Presidenciável voltou a dizer que Chico Mendes fez parte da elite brasileira. 'Elite não é quem tem dinheiro, é quem tem visão estratégica'

Juliana Dal Piva
Rio - A candidata do PSB à presidência da República, Marina Silva, afirmou nesta sexta-feira em sabatina "Visões de Futuro" na Federação de Indústrias do Rio de Janeiro que os militares ajudaram na transição democrática da ditadura para a democracia."Existem pessoas boas e corretas em todos os lugares", disse Marina.
Na semana passada, o Clube Militar anunciou apoio à Marina, chamando sua candidatura de "Fio de Esperança". Na segunda-feira, porém, o clube retirou o apoio anunciando voto em Aécio Neves (PSDB) por ser o "menos pior".





Marina: "Existem pessoas boas e corretas em todos os lugares"
Foto:  Thiago Lara / Agência O Dia

Marina também voltou a dizer que Chico Mendes fez parte da elite brasileira. "Elite não é quem tem dinheiro, é quem tem visão estratégica", disse.
Ao dizer que está sendo caluniada, a candidata citou o ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela. "Mandela ficou 25 anos na prisão. Vocês se lembram do nome de seus algozes?", perguntou ela à plateia. Em seguida, a candidata disse que os adversários de Mandela também o trataram como "mal supremo".
Marina está acompanhada do candidato a vice na chapa, Beto Albuquerque. O vice disse que os dois vieram ao Rio para "dizer em alto bom e som que são a favor da exploração do pré-sal".

Fonte  O Diaig.com



quinta-feira, 11 de setembro de 2014

PT DE DILMA E LULA SÃO CARRASCOS DOS APOSENTADOS

 

             Vou tentar sintetizar o  mal que o PT tem feito para os miseráveis aposentados que estão atravessando uma das piores fazes de suas vidas, sobrevivendo com suas parcas aposentadorias e apelando para o empréstimo consignado para poder aliviar temporariamente seu sofrimento, que só melhoraria se o governo honrasse seu compromisso pagando o real benefício que o aposentado tem direito, pois ele pagou e muito para receber o que lhe é devido.

  PROMESSAS DE LULA AOS APOSENTADOS NÃO CUMPRIDAS
         
                     
                   

 01) -PROGRAMA SILVIO SANTOS -1989
Entrevista do então candidato a Presidente da Republica, Luiz Inácio Lula da Silva, quando se referia aos seus planos, com relação aos aposentados.
Respondendo uma pergunta formulada pela Sra.Vera, no programa de Silvio Santos.

PERGUNTA SRA VERA: Silvio pergunte ao Lula o que ele vai fazer  por nós aposentados e os pensionistas, isto é o que eu queria saber, na minha idade é isto que me interessa.
RESPOSTA DE LULA: Minha querida eu quero agradecer por esta pergunta, pois ela é muito interessante, nos temos doze milhões de aposentados e pensionistas e normalmente toda pessoa que vira pensionista como o aposentado, depois de tantos e tantos anos de trabalho,na verdade são quase jogados no lixo.
Nós entramos com um projeto companheira VERA e vamos ver se trabalhamos para este projeto ser aprovado ainda este ano, para que o aposentado possa viver no Brasil como SE VIVE NA EUROPA, NÃO TEM COISA MAIS LINDA SILVIO, você conhece bem Silvio, na EUROPA VOCÊ ENCONTRA ÔNIBUS CHEIO DE APOSENTADOS COM 70,80 ANOS , viajando da SUÉCIA , INDO PARA FRANÇA, DA FRANÇA PARA ITÁLIA, PARA ALEMANHA E AQUI NO BRASIL, COITADO DO APOSENTADO, QUANDO SE APOSENTA AO INVÉS DE VIAJAR PARA O INTERIOR ELE NÃO CONSEGUE NEM PAGAR O ÔNIBUS, PORQUE O DINHEIRO NÃO DÁ.
POR ISTO NOS "PRECISAMOS RECUPERAR A DIGNIDADE DO APOSENTADO BRASILEIRO, QUE PRECISA TER E JÁ TEVE UM DIA NESTE PAIS".

02)-PRIMEIRA CHANCE QUE LULA TEVE DE CONCEDER REAJUSTE AOS APOSENTADOS ...VEJA ABAIXO O QUE ELE FEZ..VETOU REAJUSTE DE 16%

10/07/2006 - 11h06 
Lula veta reajuste de 16,67% para aposentados
Folha Online, em BrasíliaO presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou hoje o reajuste de 16,67% para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que ganham mais de um salário mínimo, aprovado na semana passada pelo Congresso.

APOSENTADORIA DE LULA 
APOSENTADORIA DE LULA PARECE ESTAR BEM ATUALIZADA DIFERENTE DOS OUTROS MISERÁVEIS APOSENTADOS OLHEM O SEU BENEFICIO SÓ DO INSS.





APOSENTADORIA DE LULA......R$ 7.065,62
Aposentado que recolheu 35 anos  ........          . ...R$ 4.396,06 
Salário mínimo..................................          ............R$    722,90                                        
O valor máximo das aposentadorias e pensões do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) deverá passar para R$ 4.396,06 em 2014 e o salário mínimo deverá sair dos atuais R$ 678 para R$ 722,90. 

Sr. Lula não sente nem um remorso em ter dificultado tanto a vida dos aposentados, que ganham uma miséria e não tem plano de saúde como vocês políticos,  mas temos o SUS que demora  anos para dar um atendimento .

SOBRE DILMA

Dilma pratica a mesma política de  Lula nunca se pronunciou sobre a situação critica dos aposentados na sua primeira campanha e nem durante seu governo e, também durante a atual campanha. Mas Dilma fez uma grande maldade para os aposentados mandou milhares de ações de aposentados que pleiteavam reajustes em suas aposentadorias para o STF e, imaginem na mão de quem foi cair para relatar, nada menos do que o Ministro nomeado pelo PT Roberto Barrozo, que liquidou com as esperanças dos aposentados. (veja matéria abaixo)

Milhões de aposentados tinham esperanças que o STF julgasse em favor deles. Mas a esperança foi esvaziada quando os ministros decidiram que o prazo de dez anos para a revisão de benefícios previdenciários é aplicável aos benefícios concedidos antes de 1997, quando foi criada a Medida Provisória 1.523-9. Na prática, todos os processos que aguardavam esse julgamento do Supremo vão ter um final negativo. E aquelas pessoas que descobriram erros nos seus benefícios e pensavam em ajuizar algum processo não vão poder mais fazê-lo.


Pagamento à vista com desconto


         

Senado gera polêmica ao aprovar proposta que libera preços diferentes para cartão

  
Brasília - Projeto aprovado no Senado e que seguiu para a Câmara dos Deputados legaliza a prática considerada abusiva que prevê que um produto pago à vista tenha preço menor do que o comprado a prazo. O projeto de decreto legislativo, que é do senador Roberto Requião (PMDB-PR), torna sem efeito a Resolução 34/1989, do extinto Conselho Nacional de Defesa do Consumidor, que proíbe aos comerciantes fixar preço diferenciado de venda para pagamentos em cartão de crédito.
Na prática, os descontos nas compras em dinheiro já ocorrem, mas podem ser denunciados aos Procons (telefones 151, para o estadual, ou 1746, para o da cidade do Rio) . “A grande maioria dos clientes que compra em dinheiro pede desconto e, na maior parte das vezes, conseguimos dar uma redução de 5%”, diz Ênio Pablo da Cunha, gerente de loja de calçados, entendendo que o preço menor para o cliente sai na forma de desconto.
Segundo Requião, o objetivo da proposta é permitir que o comércio possa dar desconto nas compras à vista, pagas em dinheiro ou outros meios, como cheque ou boleto bancário. O senador alerta que os custos de operação dos cartões, que incluem a chamada taxa de desconto, que no crédito fica em torno de 2,5% a 5% do valor da compra e é paga pelo comerciante às credenciadoras, como Cielo e Redecard.
Manifesto do Idec, da Proteste e Associação Brasileira de Procons alerta, porém para o risco de a proposta representar simplesmente em aumento de preço para os pagamentos com cartão. “Não há garantia de diminuição de preço”, explica Juliana Pereira da Silva, titular da Secretaria Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça.]
Credito O Dia

 

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Denuncias de soborno sacodem a campanha eleitoral brasileira


 Paulo Roberto Costa.

Materia publicada por El Pais Internacional
O ex-executivo da Petrobras Paulo Roberto Costa.   Paulo Roberto Costa, ex-diretor de abastecimento da companhia petrolífera estatal brasileira Petrobras, onde trabalhou por 35 anos, é conhecido ultimamente nos bastidores da política brasileira como o "homem-bomba". Preso em março Lava Jato durante operação contra uma rede de lavagem de dinheiro, Costa é acusado de desviar dinheiro público, destruição e ocultação de documentos. Assim, desde sua prisão, sua informação vale o seu peso em ouro. Quando ele deixou a Petrobras, em 2012, criou a Companhia de Engenharia Costa Global, uma empresa de consultoria que ficava entre a Petrobras e seus fornecedores. Portanto, presume-se que você tem os nomes das pessoas envolvidas em subornos para facilitar os projetos da empresa. Nesta sexta-feira foram conhecidos alguns dos nomes supostamente envolvidos no caso. A partir do recentemente falecido Eduardo Campos, do Partido Socialista (PSB), o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB de Alagoas), juntamente com os membros do PT estariam envolvidos no esquema, de acordo com a revista semanal Veja. No total, seriam dezenas de políticos de cinco jogos, três dos quais compõem a pequena lista de partidos que apoiam o governo da presidente Dilma Rousseff: junto com o PT, o PMDB, o Partido Progressista (PP) e do Partido da República (PR). Além de tão pesado quanto Henrique Alves (PMDB do Rio Grande do Norte), presidente da Câmara, pesos ministros também estaria envolvido, como o titular de Minas e Energia, Edison Lobão (Maranhão PMDB), e os governadores como Roseana Sarney, maranhense também do PMDB, e Sérgio Cabral, o ex-governador do Rio de Janeiro PMDB, que deixou o cargo no primeiro semestre deste ano. Para o partido, João Vaccari Neto, tesoureiro nacional do PT, seria a ponte Costa com nomes de seu partido. As queixas do ex-diretor da Petrobras, que foi preso novamente em junho, começou a tornado público em 29 de agosto pela Polícia Federal, como parte do acordo com Costa. Seu testemunho cai como uma bomba durante a corrida presidencial brasileira, menos de um mês para as eleições de 05 de 
outubro. De acordo com o jornal O Globo, as queixas estão a ser tratados com cautela por pesquisadores, porque ainda precisa ser testada e esse processo leva tempo. mais  Silva é apresentado como candidato e PSB "renovação política" no Brasil  A morte inesperada de Campos revoluciona campanha  Petrobras luta para sair da crise e recuperar a confiança  A vítima candidato surpresa Brasileiro de suas próprias contradições  Escândalos políticos aquecidas corrida eleitoral no Brasil A matéria vai exigir explicações PSB, sendo nome envolto Campos, morreu em 13 de agosto, em um acidente de avião, mas complica ainda mais a campanha do PT à reeleição. Além dos nomes de seus aliados, o caso reforça a críticas dos adversários da presidenta Dilma Rousseff sobre a gestão problemática da empresa estatal de petróleo, que está sob forte pressão, em função dos resultados financeiros e, agora, sob a alegação de um esquema fraudulento encaminhamento de dinheiro. A suposta ligação do ex-governador de Pernambuco como o esquema ligaria a Refinaria Abreu e Lima, que começou a ser construída em Pernambuco em 2005, e cujo custo de execução chegou a 20 bilhões de dólares, quase dez vezes o orçamento inicialmente previsto. A conclusão da obra está
prevista para 2015. Candidato presidencial do PSDB, Aécio Neves, disse neste sábado que o Brasil acordou intrigado com as graves acusações. Ele afirmou que a próxima eleição contra "um grupo que usa o dinheiro sujo da corrupção para permanecer no poder." A Secretaria Nacional de Finanças do PT também negou as acusações de que o proprietário, João Vaccari Neto, era um corretor no esquema de propina. Através de uma nota, o partido disse que o partido nunca manteve relações com Paulo Roberto Costa. "Isto é absolutamente declaração de um mentiroso que tenha havido qualquer contato, pessoal, e-mail ou por telefone com o Sr. acima mencionado sobre doações financeiras ou qualquer outro assunto." De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, Costa disse que os políticos e os partidos receberiam o equivalente a 3% de comissão por cada contrato assinado com a Petrobras. Em nota oficial, o PSB argumenta que, desde as primeiras denúncias de corrupção na Petrobras defendeu o partido, sob a liderança de seu então presidente, Eduardo Campos, a instalação de uma comissão para "investigar as alegações de negócios obscuros." Mesmo afirma que "não é uma consideração acusação digna" e só "malícia". "O esquema perverso concebido para usar a imagem de Eduardo Campos está enraizada no espectro da próxima derrota dessas forças, há 20 anos segurando uma artificiais política polarizada", dizem do jogo. Um traficante de moeda desconfortável A Polícia Federal deu com Paulo Roberto Costa na investigação de uma operação de lavagem de dinheiro para o traficante de 10 bilhões de reais em moeda Alberto Youssef, descoberto em março deste ano. Natural região de Londrina, no estado do Paraná, Youssef começou 
a ser monitorado por uma queixa de um homem de negócios em sua cidade, que havia feito negócios com seria doleiro. Durante a investigação, foram detectados evasão de divisas, empresas fictícias de produtos de importação no setor agrícola. Tais referências, no entanto, também teria recursos Petrobras. Este é o local que liga Costa com o caso. Um dos usos de dinheiro foi Suíça. Em colaboração com o Brasil, a justiça suíça ambas as contas identificado como Youssef Costa, que foram bloqueados para futuras pesquisas. O gerente tinha clientes incluem vários partidos políticos, uma vez que foi encontrado em várias gravações e beliscou por mensagens de pesquisadores. Um deles foi André Vargas, o ex-vice-presidente da Câmara dos Deputados, o PT do Paraná, que pediu demissão e deixou o jogo em abril deste ano. O Ministério Público Federal ainda está investigando supostas irregularidades cometidas pelo ex-diretor, com a venda da refinaria de Pasadena em 2006 pela Petrobras. O negócio é conduzido através da compra de 50% da refinaria belga Astra Oil por oito vezes o preço mais elevado do que o belga havia pago no ano passado por toda a unidade.
Credito http://internacional.elpais.com

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Morre o cantor Miltinho, aos 86 anos


O cantor Milton Santos de Almeida, conhecido como Miltinho, morreu na noite de anteontem, no Rio, aos 86 anos. Ele estava internado desde julho no Hospital do Amparo para tratar seu pulmão. O artista não resistiu a uma parada cardíaca. Conhecido como Rei do Ritmo, Miltinho foi um dos maiores intérpretes de samba do Brasil e um dos últimos cantores da época dos conjuntos vocais. Ele ganhou o apelido porque contrariava os ritmos ditados pelas orquestras na época, cantando dois tempos atrasados e à frente da harmonia. Nos anos 1940, integrou os grupos Namorados da Lua, Milionários do Ritmo e Anjos do Inferno, que chegou a sair em turnê com Carmem Miranda e lançou marchinhas de sucesso, como "Nós, os Carecas", "Nêga do Cabelo Duro" e "Cordão dos Puxa-Sacos". Na década de 1960, deu voz a sucessos como "Mulher de Trinta", "Leva Meu Samba", "Meu Nome é Ninguém" e "Palhaçada". Ainda nos anos 1960, Miltinho participou de um filme de Mazzaropi, ''O Vendedor de Linguiças", e gravou um disco com Elza Soares, "Elza, Miltinho e Samba", que deu tão certo que rendeu outros dois álbuns.(com UOL)
Credito  .agora.uol

sábado, 6 de setembro de 2014

Como a delação de Costa impacta a corrida eleitoral



Como a delação de Costa impacta a corrida eleitoral

Denúncias atingem o governo em cheio e também podem prejudicar candidatura de Marina Silva. Tucanos veem chance de reação

Gabriel Castro, de Brasília
Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB)
Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB) (Ivan Pacheco e Felipe Cotrim/VEJA.com)

As quatro últimas semanas antes do primeiro turno da eleição presidencial devem ser ainda mais movimentadas depois que Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras, firmou um acordo de delação premiada. Conforme revelou VEJA nesta semana, ele citou os políticos beneficiados pelo esquema de corrupção na estatal em depoimento à Polícia Federal. A investigação sobre o escândalo da Petrobras pode alterar o panorama justamente quando a campanha entrava no momento de consolidação dos votos.

Em acordos de delação premiada, o depoente se compromete a não omitir qualquer informação relevante de que dispuser. E precisa sustentar as acusações que faz. Disso depende o abatimento da pena a que ele será submetido.
Evidentemente, os políticos citados nominalmente por Costa como beneficiários do esquema devem ser os mais afetados: isso inclui o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB), que disputa o governo do Rio Grande do Norte.
Mas a crise se coloca, sobretudo, no caminho da reeleição da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT. Paulo Roberto Costa foi nomeado para o cargo na Petrobras por Lula, em 2004, e ficou no cargo até 2012 – já no governo atual, portanto. Além disso, o tesoureiro do PT, João Vaccari, é citado pelo ex-diretor como uma das pessoas que captaram dinheiro no esquema. Praticamente todos os citados no escândalo são aliados da presidente.
A revelação de detalhes sobre os desvios em escala industrial pode atingir a popularidade de Dilma. Eles são a confirmação de que a crise na Petrobras não é fruto de acidente ou deslize, mas resultado de uma política consciente de loteamento de cargos-chave da administração da companhia.
Como Paulo Roberto Costa também mencionou o nome do ex-governador Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência morto em 13 de agosto, entre os envolvidos no esquema, a campanha de Marina Silva pode ser afetada. No mínimo, a candidata do PSB deve ficar impossibilitada de explorar o caso eleitoralmente.
Ao tucano Aécio Neves, o episódio se desenha como uma oportunidade – talvez a última – de reagir nas pesquisas de intenção de voto. É nisso que os tucanos apostam agora.
Já na manhã deste sábado, os três candidatos demonstraram como pretendem lidar com o caso. Aécio Neves divulgou um vídeo em que chama o episódio de ‘mensalão 2’. Dilma adotou um discurso cauteloso: "Eu gostarei de saber direitinho quais são as informações prestadas nessas condições e te asseguro que tomarei as providências cabíveis", disse a candidata. Marina Silva tratou de se desvincular do episódio e deve deixar que o partido responda os questionamentos sobre o escândalo.
O professor João Paulo Peixoto, do Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília, acredita que o PSDB pode se beneficiar das revelações. O caso, segundo ele, dá uma última esperança a Aécio de se consolidar como a alternativa mais viável que o PT e chegar ao segundo turno. "Eu tendo a acreditar que o PSDB vai crescer com a transformação das outras candidaturas em alvo", diz Peixoto. Entretanto, o professor avalia que ainda é cedo para avaliar se Aécio Neves pode ultrapassar uma de suas adversárias na corrida presidencial.
As últimas pesquisas mostram que Dilma Rousseff tem pouco mais de um terço do eleitorado. É aproximadamente o potencial de votos mínimo do PT em eleições presidenciais: são os petistas históricos, lulistas convictos e beneficiados pelo Bolsa Família – que dificilmente mudariam seu voto. Por isso, o eleitorado de Marina Silva se apresenta como o campo prioritário para as ofensivas de Aécio.
Nos próximos dias, portanto, conforme novos detalhes do escândalo surgirem e as informações se consolidarem na cabeça do eleitor, a turbulenta eleição de 2014 pode sofrer novas guinadas. "A instabilidade do quadro político brasileiro é evidente", diz o professor da UnB.
 Reprodução/Veja

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

DEU NO G-1 GLOBO "Veja pesquisas Datafolha para presidente em SP, MG, RJ, RS, PE, CE e DF"


Veja pesquisas Datafolha para presidente em SP, MG, RJ, RS, PE, CE e DF


Datafolha - estados
Pesquisas Datafolha realizadas em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Ceará e Distrito Federal mostram como está a corrida à Presidência da República nos estados. O nível de confiança de todas as pesquisas, realizadas de 1º a 3 de setembro, é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro prevista. As margens de erro variam de pesquisa para pesquisa. Foram feitas, ao todo, 10.054 entrevistas. As pesquisas foram encomendadas pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”.
Segundo o Datafolha, “Dilma apresenta intenção de voto semelhante a sua média nacional em Minas Gerias (estado onde nasceu), no Rio Grande do Sul (onde exerceu parte da sua carreira profissional) e em Pernambuco (terra do seu padrinho político Lula)”. Já Marina, de acordo com o instituto, obtém taxas de intenção de voto mais altas nos estados de São Paulo (no qual o governo Dilma tem a maior taxa de reprovação) e Pernambuco (estado onde Eduardo Campos fez sua carreira política). No TSE, a pesquisa está registrada sob o número 00517/2014.

O Datafolha também traz a intenção de voto em seis capitais - São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Recife e Fortaleza (veja infográfico e texto no fim do post).
Confira os números:
Média nacional
Dilma Rousseff (PT) - 35%
Marina Silva (PSB) - 34%
Aécio Neves (PSDB) - 14%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Eduardo Jorge (PV) - 1%

Luciana Genro (PSOL) - 1%
Zé Maria (PSTU) - 1%
Branco/nulo/nenhum - 6%
Não sabe - 7%Os outros candidatos não atingem 1%
Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou menos

O Datafolha ouviu 10.054 eleitores em 361 municípios do país. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-00517/2014. Leia mais

São Paulo
Marina Silva (PSB) - 42%
Dilma Rousseff (PT) - 23%
Aécio Neves (PSDB) - 18%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Eduardo Jorge (PV) - 1%
Luciana Genro (PSOL) - 1%
Zé Maria (PSTU) - 1%

Outros com menos de 1% - 2%
Branco/nulo/nenhum - 8%
Não sabe - 4%
Os outros candidatos não atingem 1%
Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos

O Datafolha ouviu 2.054 eleitores em 56 municípios de SP. A pesquisa está registrada no TRE-SP sob o número 00023/2014.
Minas Gerais
Dilma Rousseff (PT) - 35%
Marina Silva (PSB) - 27%
Aécio Neves (PSDB) - 22%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Branco/nulo/nenhum - 6%
Não sabe/não respondeu - 8%
Os outros candidatos não atingem 1%
Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos

O Datafolha ouviu 1.212 eleitores em 49 municípios de MG. A pesquisa está registrada no TRE-MG sob o número 00075/2014.

Rio de Janeiro
Marina Silva (PSB) - 37%
Dilma Rousseff (PT) - 31%
Aécio Neves (PSDB) - 11%

Pastor Everaldo (PSC) - 2%
Luciana Genro (PSOL) - 1%
Eduardo Jorge (PV) - 1%
Zé Maria (PSTU) - 1%

Branco/nulo/nenhum - 10%
Não sabe - 6%
Os outros candidatos não atingem 1%
Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos

O Datafolha ouviu 1.308 eleitores em 31 municípios do RJ. A pesquisa está registrada no TRE-RJ sob o número 00028/2014.
Rio Grande do Sul
Dilma Rousseff (PT) - 38%

Marina Silva (PSB) - 30%
Aécio Neves (PSDB) - 15%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Luciana Genro (PSOL) - 1%
Eduardo Jorge (PV) - 1%
Branco/nulo/nenhum - 4%
Não sabe - 9%
Os outros candidatos não atingem 1%
Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos

O Datafolha ouviu 1.197 eleitores em 46 municípios do RS. A pesquisa está registrada no TRE-RS sob o número 00012/2014.
Pernambuco
Marina Silva (PSB) - 46% 
Dilma Rousseff (PT) - 37%
Aécio Neves (PSDB) - 2%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Eduardo Jorge (PV) - 1%
Zé Maria (PSTU) - 1%

Branco/nulo/nenhum - 5%
Não sabe - 6%
Os outros candidatos não atingem 1%
Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos

O Datafolha ouviu 1.185 eleitores em 43 municípios de PE. A pesquisa está registrada no TRE-PE sob o número 00021/2014.
Ceará
Dilma Rousseff (PT) - 57%
Marina Silva (PSB) - 24% 
Aécio Neves (PSDB) - 4%

Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Branco/nulo/nenhum - 4%
Não sabe - 7%
Os outros candidatos não atingem 1%
Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos

O Datafolha ouviu 1.042 eleitores em 41 municípios do CE. A pesquisa está registrada no TRE-CE sob o número 00021/2014.
Distrito Federal
Marina Silva (PSB) - 33% 
Dilma Rousseff (PT) - 23%
Aécio Neves (PSDB) - 20%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Zé Maria (PSTU) - 1%
Rui Costa Pimenta (PCO) - 1%

Branco/nulo/nenhum - 7%
Não sabe - 13%
Os outros candidatos não atingem 1%
Margem de erro: 4 pontos percentuais para mais ou para menos

O Datafolha ouviu 668 eleitores. A pesquisa está registrada no TRE-DF sob o número 00037/2014.
Datafolha - capitais
Nas capitais

São Paulo
Marina Silva (PSB) - 38%
Dilma Rousseff (PT) - 23%
Aécio Neves (PSDB) - 19%
Pastor Everaldo (PSC) - 2%
Eduardo Jorge (PV) - 1%
Luciana Genro (PSOL) - 1%
Branco/nulo/nenhum - 11%
Não sabe - 4%
Os outros candidatos não atingem 1%
Belo Horizonte
Marina Silva (PSB) - 27%
Aécio Neves (PSDB) - 25%
Dilma Rousseff (PT) - 25%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Luciana Genro (PSOL) - 1%
Branco/nulo/nenhum - 11%
Não sabe - 8%
Os outros candidatos não atingem 1%

Rio de Janeiro
Marina Silva (PSB) - 41%
Dilma Rousseff (PT) - 25%
Aécio Neves (PSDB) - 12%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Luciana Genro (PSOL) - 1%
Eduardo Jorge (PV) - 1%
Zé Maria (PSTU) - 1%
Mauro Iasi (PCB) - 1%
Branco/nulo/nenhum - 13%
Não sabe - 5%
Os outros candidatos não atingem 1%

Porto Alegre

Dilma Rousseff (PT) - 37%

Marina Silva (PSB) - 25%
Aécio Neves (PSDB) - 12%
Luciana Genro (PSOL) - 3%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Branco/nulo/nenhum - 6%
Não sabe - 15%
Os outros candidatos não atingem 1%

Recife
Marina Silva (PSB) - 52% 
Dilma Rousseff (PT) - 27%
Aécio Neves (PSDB) - 3%
Luciana Genro (PSOL) - 2%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Eduardo Jorge (PV) - 1%
Branco/nulo/nenhum - 8%
Não sabe - 4%
Os outros candidatos não atingem 1%
Fortaleza
Dilma Rousseff (PT) - 42%
Marina Silva (PSB) - 26% 
Aécio Neves (PSDB) - 7%
Pastor Everaldo (PSC) - 2%
Luciana Genro (PSOL) - 1%
Zé Maria (PSTU) - 1%
Branco/nulo/nenhum - 9%
Não sabe - 12%
Os outros candidatos não atingem 1%